quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Religião, Fé, Amor, Vida

Escrevi algo essa madrugada e não sabia se publicaria já, mas esperar para que? Irei transcrever o que escrevi nessa madrugada:

"Agora, 3h23min do dia 30/08/12, novamente acordada devido aos corticoides.

Sinto a necessidade de escrever sobre algo que aconteceu ontem, não sei se já será publicado ou se publicarei no blog em outro momento, afinal ontem duas postagens. Agora escrevo em um caderno.

Já disse aqui que sou espírita, também já disse e agradeci a minha mãe por algo que ela sempre dizia "Não importa a religião, o que importa é a FÉ"

Ontem a minha irmã me ligou de manhã pedindo que arrumasse suas roupas para ir a sessão, ela frequenta e trabalha em uma casa de Umbanda de linha branca. Separei as coisas dela e deixei com uma amiga. Ela viria tarde de lá, provavelmente de ônibus, fiquei um pouco preocupada, mas também pensei que é um compromisso que se assume e que estaria protegida, ela também não era obrigada a ir, mas queria. Ok!

Mais tarde, conversando no face com essa amiga que também frequenta e trabalha na mesma casa, no meio da conversa ela disse que estava pronta para ir na sessão, iria com alguém só para tomar passe, ela fez uma pequena cirurgia a poucos dias. Nisso sinto uma vontade de ir, de tomar um passe, acho isso algo bom, e não sei porque a tempo não vou no centro espírita, a princípio pela quantia de pessoas, como sabem devo me cuidar. Mas senti que ontem deveria ir com elas, disse que me deu vontade de ir, que eu já estava pronta e então fui; minha amiga e sua mãe (pessoas da família para mim) foram comigo, nos encontramos com o pessoal que ela iriam e seguimos para Porto Alegre.

Não entrava em uma casa de umbanda desde que tinha uns 14 anos ou menos, quando fui a última vez foi com minha mãe, não ia muito, ia mais em centro espíritas com ela, na Alan Kardec.

A princípio senti falta da palestra inicial que estou acostumada no Centro Espírita, fiquei pensando estou num local onde as pessoas estão reunidas para fazer o bem, onde algumas pessoas procuram respostas, consolo, FÉ, um lugar onde circula uma energia boa. Pensei no quanto é diferente do Centro Espírita, onde escutamos uma palestra com palavras de força, de aprendizado, de crescimento, de FÉ... ou de uma igreja, local onde semana passada fomos buscar, através do padre, a benção no batizado do meu sobrinho- afilhado. Ali se canta pontos para que venham as entidades, esses pontos criam uma atmosfera de alegria de FÉ, isso o que senti.

Tomei meu passe com uma cigana (entidade), que me disse que sou vencedora, que batalho, que tenho fé, por isso estou vencendo e que chegarei onde tenho que chegar. Em um certo momento me disse que logo receberia uma notícia que estou aguardando e que será muito boa, quando ela falou isso, lágrimas escorreram sem parar, sem que eu controlasse, mas era uma sensação boa. Ela disse que eu sabia o que era a notícia e que era muito boa, me abraçou falou que chorar era bom, eu disse que estava chorando de alegria, ela falou que sim, que eu era alegre, guerreira e por isso estava vencendo. Acredito que sei que notícia é, talvez muitos de vocês também saibam...

Bom, por que escrevo tudo isso????

Continuo tendo minhas crenças espíritas e gosto de ir ao Centro Espírita, me convenço cada vez mais no que sempre disse minha mãe "TODAS as religiões tem algo de bom, o que importa é a FÉ."

Essas três religiões que citei hoje: umbanda, espírita e católica, esses locais, são locais onde buscamos algo MAIOR, acredito que buscamos o AMOR, através do que há de bom em cada uma, acredito que nesses lugares CELEBRAMOS A VIDA!

Agora, são 4h06min e acabo de escrever e revisar o que escrevi."

Bom, era isso pessoal.

Beijos


2 comentários:

  1. Acredite ou não, eu acredito muito no espiritismo, tenho muitos livros sobre o assunto e me identifico bastante, com isso, eu devia ser mais tolerante com os problemas né? hahahaha
    Não tenho uma religião específica, mas o espiritismo faz muito sentido pra mim, nunca fui em nenhum centro pq acho que ainda não estou preparado, mas talvez um dia, quem sabe?
    Legal te conhecer um pouco mais, nós sempre falamos sempre na doença, acho que é mania de pacientes com câncer, temos que começar driblar um pouco esse assunto, hahahaha

    Boa noite, ou madrugada, dependendo do horário que ver isso, colega de insônia! :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que o que importa a a fé, ou seja o que acredita, como disse, e acredito sim na sua crença, a tolerância é algo que temos que exercitar, não é fácil mesmo...
      Quem sabe um dia quando estiver preparado vá a algum centro espírita, acho que será muito bom...
      É verdade, muitas vezes acabamos falando sempre da doença, do câncer, acho que porque acabamos nos entendendo, nos identificando, vivemos situações parecidas, mas é muito bom falar outros assuntos sim...

      Por enquanto, ainda boa noite... rsrrsrs.... colega de insônia! ;-)
      Abraço

      Excluir