quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Ante o Além...

Andei sumida novamente. Mas as coisas tem sido um pouco difíceis, não vou escrever muito sobre os acontecimentos, escrever faz relembrar, relembrar é bom, mas também faz com que a falta se torne maior. Muitos não devem estar entendendo nada, estou escrevendo o que vai vindo na cabeça (já vou avisar que não corrigirei, então terão erros no texto).

Pois bem, o que aconteceu foi que meu Pai faleceu no dia 12/11, teve um ataque cardíaco e em consequência algumas paradas cardíacas e não resistiu. Foi tudo de repente, ele estava bem, isso apesar de ser difícil ao mesmo tempo é bom saber que não ficou dias, meses, anos sofrendo, agradeço a Deus por isso.

Parece que a ficha ainda está caindo, minha casa sempre tem alguém vindo aqui, amigos me ligando, até semana passada estavam todos meus irmão por aqui, mais aos poucos a Vida vai voltando ao normal, ai acho que é que vai cair a ficha, afinal meu Pai era meu companheiro, eu e ele ficávamos em casa o dia todo, claro que ele saia, ia na casa dos parentes, amigos, assim como eu, mas sabia que logo ele estava de volta e que se precisasse de algo era só ligar, ainda não apaguei o celular dele do meu celular, era ele quem me levava no hospital quando eu não conseguia ir sozinha, nesse último mês então que a gripe me pegou, enfim éramos muito próximos.

Mas graças a Deus tenho uma família e amigos que estão por perto, que vem aqui em casa, que me ligam, que me mandam mensagem, que se oferecem para ajudar e ajudam. Pra ir no hospital várias pessoas se ofereceram, até brinquei que a próxima vez vou alugar uma van de tanta gente que se oferece para ir comigo no hospital... rsrsrsr... Enfim, sei que estou bem aparada.

E também o que ajuda muito é o fato de acreditar que a Vida não acaba aqui, acredito que se isso aconteceu é porque ele cumpriu o que tinha que passar e fazer nesse mundo, um mundo de provas e expiações, e que logo estará em um lugar melhor. E que está em cada um de nós, na lembrança de tudo que vivemos juntos. Sentirei muita falta de meu pai, o amo muito, mas sei que essa falta, essa dor, se transformará em saudade e se temos saudade é porque temos muitas coisas boas a lembrar.

Para quem ainda não viu em agosto, no dia dos pais, fiz uma homenagem ao meu pai:

Beijos




quarta-feira, 7 de novembro de 2012

9º Mês

Como todo dia 07 aqui estou novamente. Hoje fazem 9 meses do transplante. 

Dia de CELEBRAR A VIDA!?

O ponto de interrogação no fim da frase foi proposital, com tantas coisas acontecendo, com a doença de volta, me pergunto existem motivos pra Celebrar a Vida? Então... SIM, existem e muitos, o principal dele é a própria VIDA, tenho muito a celebrar: minha família, meus amigos, amigos de internet, pessoas que nem me conhecem e que torcem por mim, a natureza, sim a natureza, nesses dias em casa tenho observado muito a natureza, as flores a minha volta, nos lugares em que vou, até um perfil achei em uma árvore aqui em casa (rsrrsrs), o meu canteiro com o qual tenho me distraído muito, não sabia o quanto era bom cuidar de um canteiro, esses dias que andei ruim, muitos vezes não tinha ânimo pra nada, a febre não deixava, mas quando tinha uma folguinha ia lá olhar ele, dar uma molhada, ver seu desenvolvimento. Pois é, por mais difícil que as coisas sejam sempre temos o que CELEBRAR.

O meu sumiço, ah sim, a princípio se deu porque não queria falar muito, ainda estava abalada com a notícia da volta da doença, depois foi porque me deu uma sinusite braba e junto uma gripe (confirmada por exames o vírus), uma gripe que está teimando em me deixar, mas é assim mesmo, nós que temos a imunidade baixa quando ficamos doente, como com uma gripe, ela vem mais forte e demora mais a passar. Cheguei a ter febre de mais de 39,5º, então imaginem, só queria cama, até pra pegar água pedia pro meu pai. agora estou bem melhor, de vez enquanto ainda tenho febre, mas me sinto mais disposta, até consegui sair de casa.

Mas agora o que fazer já que a doença voltou? Amanhã (08/11), meu irmão Dudu (que foi meu doador de medula) irá fazer uma coleta de células de ataque, de linfócitos, será um reforço. Vamos torcer pra essas células atacarem a doença, devo receber as células na sexta (09/11), tomara que eu não tenha febre alta, senão as células serão congeladas e receberei em outro momento, mas nem vamos pensar nisso agora, torçam pra que sexta eu esteja bem e receba estas células. Além de atacarem a doença elas também podem atacar meu corpo, então depois do procedimento, devo ficar atenta a algumas coisas, mas isso é depois, ainda nem fiz o procedimento. O procedimento é feito no banco de sangue, como uma transfusão de sangue, recebo as células e venho pra casa, o Gustavo disse que fico normal, como estou, claro que minhas defesas podem baixar um pouco. Sobre o procedimento era isso.

Para aqueles que ficaram "assustados" com meu sumiço ou com as últimas postagens reclamando, não há motivos para se "assustarem" ou se preocuparem, em nenhum momento passou pela minha cabeça desistir, fiquei muito triste sim, muito abalada, é muito difícil ouvir que a doença voltou, principalmente pela 3ª vez e quando você já fez todos tratamentos possíveis, aquele sentimento que estava logo que recebi a notícia está passando aos poucos, claro que não é fácil, mas continuo com minha ALEGRIA de VIVER e com a FÉ de que tudo dará certo, seja lá o que for certo, quem sabe o que está reservado para cada um de nós? Sigo lutando, fazendo os tratamentos que precisam ser feitos.

E vamos CELEBRAR A VIDA!

Beijos



Coisas simples da VIDA, algumas imagens que fotografei