quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Ante o Além...

Andei sumida novamente. Mas as coisas tem sido um pouco difíceis, não vou escrever muito sobre os acontecimentos, escrever faz relembrar, relembrar é bom, mas também faz com que a falta se torne maior. Muitos não devem estar entendendo nada, estou escrevendo o que vai vindo na cabeça (já vou avisar que não corrigirei, então terão erros no texto).

Pois bem, o que aconteceu foi que meu Pai faleceu no dia 12/11, teve um ataque cardíaco e em consequência algumas paradas cardíacas e não resistiu. Foi tudo de repente, ele estava bem, isso apesar de ser difícil ao mesmo tempo é bom saber que não ficou dias, meses, anos sofrendo, agradeço a Deus por isso.

Parece que a ficha ainda está caindo, minha casa sempre tem alguém vindo aqui, amigos me ligando, até semana passada estavam todos meus irmão por aqui, mais aos poucos a Vida vai voltando ao normal, ai acho que é que vai cair a ficha, afinal meu Pai era meu companheiro, eu e ele ficávamos em casa o dia todo, claro que ele saia, ia na casa dos parentes, amigos, assim como eu, mas sabia que logo ele estava de volta e que se precisasse de algo era só ligar, ainda não apaguei o celular dele do meu celular, era ele quem me levava no hospital quando eu não conseguia ir sozinha, nesse último mês então que a gripe me pegou, enfim éramos muito próximos.

Mas graças a Deus tenho uma família e amigos que estão por perto, que vem aqui em casa, que me ligam, que me mandam mensagem, que se oferecem para ajudar e ajudam. Pra ir no hospital várias pessoas se ofereceram, até brinquei que a próxima vez vou alugar uma van de tanta gente que se oferece para ir comigo no hospital... rsrsrsr... Enfim, sei que estou bem aparada.

E também o que ajuda muito é o fato de acreditar que a Vida não acaba aqui, acredito que se isso aconteceu é porque ele cumpriu o que tinha que passar e fazer nesse mundo, um mundo de provas e expiações, e que logo estará em um lugar melhor. E que está em cada um de nós, na lembrança de tudo que vivemos juntos. Sentirei muita falta de meu pai, o amo muito, mas sei que essa falta, essa dor, se transformará em saudade e se temos saudade é porque temos muitas coisas boas a lembrar.

Para quem ainda não viu em agosto, no dia dos pais, fiz uma homenagem ao meu pai:

Beijos




2 comentários:

  1. Meus sentimentos! E força! Fique na Paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  2. Sempre com você, Camila... Muita força... Estou aqui sempre!

    ResponderExcluir